Nota Pública

Nota Pública

“É hora do resgate de nossas raízes de nossas raízes

porque a escravidão ainda aqui persiste

hoje é disfarçada pois se faz sublime

somos de resistência, nenhum mal nos atinge”

 

“… aqui o grão de areia prossegue a reconstrução

de um povo escravizado e arrancado de suas terras.

 

É Hora do Resgate – B- Ma.k.lé/ Us Neguin Q Não C Kala

Companheiros e companheiras de luta,

Nos dias 21 e 22 de setembro, ocorreu, no Centro de Cultura Social – RJ, o I Congresso do Movimento dos Trabalhadores Desempregados – pela base!. O Congresso contou com a participação de militantes do movimento, apoiadores dos trabalhos que desenvolvemos e convidados. A realização do encontro partiu da necessidade que sentimos de pensar toda a trajetória do nosso grupo até o momento atual e traçar novos caminhos rumo a um movimento social forte.

Durante o encontro, foi discutida a conjuntura política e social mais geral e do principal local onde realizamos nossos trabalhos de base (Complexo dos Macacos, em Vila Isabel). Também foi discutido o que entendemos por trabalho comunitário e qual sua importância na construção de um povo forte e independente. Levantamos as principais dificuldades existentes, os problemas e os passos que devemos seguir.

Além disso, debatemos nossos conceitos sobre Educação Popular e Economia Coletiva. Dois dos nossos trabalhos, o Germinar e o Pré-Vestibular Comunitário Solidariedade, são de educação popular e definimos o que entendemos por esse tipo de pedagogia. Debatemos a questão da Economia Coletiva e como realizar trabalhos de geração de renda através de atividades de produção coletiva de maneira autogestionária e horizontal com e pela comunidade.

Definimos nosso método de organização interna, através de Núcleos, e a aproximação e ingresso no movimento, analisando também a importância de se realizar trabalho de base estando organizado em um movimento social autônomo e popular. Foram debatidos também nossas táticas e estratégias na realização dos trabalhos de base nos bairros, bem como a questão de gênero e a ação cultural (Linha Cultural) e de que maneira ela pode ser abordada dentro dos nossos trabalhos.

Todo o acúmulo destes debates, contendo nossas concepções sobre cada assunto, está sendo divulgado em textos juntamente com esta nota no endereço eletrônico do movimento. Achamos que esse conjunto de textos é um primeiro esforço e que muitos outros se seguirão para melhorar nossa prática e ampliar nossos horizontes de luta.

O MTD – pela base!, historicamente, teve início pautando a questão dos trabalhadores desempregados ainda que nunca tivesse se limitado a estes sujeitos sociais. Porém, o movimento e o contexto de atuação sofreram diversas mudanças e consideramos que, hoje, o MTD possui uma atuação mais ampla do que a questão dos desempregados. Consideramos o MTD como um movimento popular de trabalho comunitário, onde pautamos todas as necessidades básicas que o governo não consegue prover às pessoas, como educação, renda, cultura, moradia etc e imprimimos à partir das conquistas imediatas o horizonte estratégico de construção do poder popular, o poder do povo. Assim, sentimos a necessidade de alterar o nome do movimento para outro que expressasse melhor o tipo de trabalho que realizamos.

Após um longo debate e votação entre diversos nomes, foi escolhido o novo nome do MTD – pela base!: Movimento de Organização de Base (MOB). Escolhemos continuar como movimento popular pautando sempre a importância de estar organizado pelas bases de onde atuamos, de maneira a criar um povo forte e independente de empresas, governos e políticos.

Assim, chamamos as pessoas que têm interesse em construir um movimento comunitário por local a se juntar e integrar o Movimento de Organização de Base e criar seus núcleos de atuação ou se inserir em núcleos já existentes. Sabemos que a transformação da sociedade não será feita apenas por um único grupo, um único movimento, mas é só na união e articulação em movimentos populares organizados e na criação de organismos do povo para o povo que poderemos avançar. Nesse sentido, o trabalho comunitário/popular é fundamental, no campo e na cidade para alavancar a transformação social para além das diferentes conjunturas e garantir nossos direitos e conquistas. Venha se organizar com o MOB!

Lutar é vencer!

Movimento de Organização de Base (MOB)

(antigo MTD – pela base!)

Nosso Passeio Solidário no Morro dos Macacos

No último sábado, nós, alunos, professores, educadores, vizinhos, moradores, apoios, organizamos pelos nossos trabalhos do MTD Pela Base um passeio solidário na comunidade do Morro dos Macacos. Fortalecemos nossos laços, construímos e reforçamos novos caminhos.

Fizemos um piquenique. O sol estava forte, mas mesmo assim, caminhamos, comemos, jogamos bola com as crianças e plantamos em nossos corações sementes de poder popular que já estão germinando. Sementes que crescem e criam raízes do morro ao asfalto com a certeza de que mais atividades e trabalhos para resolver os problemas do nosso povo por nós mesmos se multiplicarão cada vez mais por todos os lugares, pois “o povo tem a força só precisa descobrir”.

No dia 19 de outubro vamos nos reunir de novo, dessa vez na praça sete, discutindo os problemas da comunidade do Morro dos Macacos e de Vila Isabel tem e como podemos juntos resolver isso tudo.

Levamos os sonhos nos olhos e a vontade no suor, no trabalho e nos sorrisos.

Lutar, criar, poder popular.

Movimento dos Trabalhadores Desempregados Pela Base

Passeio Solidário na Comunidade do Morro dos Macacos

Microsoft Word - Passeio Solid‡rio pelo Complexo dos Macacos.doc

Amigos e amigas, o Movimento dos Trabalhadores Desempregados pela Base (MTD pela Base) vem convidá-los a participar desse PASSEIO SOLIDÁRIO pela comunidade dos macacos. O objetivo é conhecermos melhor nossa comunidade (Alto Simão, Pantanal e etc.) e os problemas que ela sofre com o descaso dos governos, que após o período de eleições, onde pediram votos e fizeram grandes promessas de melhorias à comunidade, esqueceram-se de nós e se preocuparam em governar para si próprio. Queremos fazer um mapeamento dos problemas: falta de luz, precariedade na coleta de lixo, poucas vagas nas creches do bairro, entre outros, destacando os locais mais afetados e formando um documento para ser enviando a subprefeitura (Vila Isabel) do Rio de Janeiro. Além dessa caminhada, teremos uma discussão sobre os problemas e as propostas de soluções da comunidade no dia 19 de Outubro de 2013 às 9:00h, na praça 7 em Vila Isabel. Sua participação é importante para construirmos de braços dados e lado a lado uma melhor comunidade, fortalecendo a solidariedade e o apoio mútuo entre os moradores e afirmando a não necessidade dos políticos que nos enche de falsas promessas.

Tais atividades são propostas em conjunto com os trabalhos, Germinar e Pré Vestibular Solidariedade, que são realizados pelo MTD pela Base, com o intuito de construir o poder popular e reafirmar que a força do povo é maior que qualquer adversidade!

Passeio Solidário na comunidade dos Macacos. Concentração às 08:30 no Centro de Cultura Social.

GERMINAR

O Germinar é realizado no Centro de Cultura Social (CCS-RJ), com atividades para crianças de 7 a 10 anos de idade, meninos e meninas do Morro dos Macacos – Vila Isabel, aos sábados de 9h da manhã ao meio-dia. Este trabalho é uma ferramenta que busca desenvolver valores coletivos e de apoio mútuo entre as crianças. Buscando também envolver seus familiares e a comunidade ao dialogar a realidade das crianças, junto com a memória de datas de resistência e luta do povo (1º de Maio – Dia do Trabalhador, 8 de Março – Dia da Mulher, 20 de Novembro – Consciência Negra e etc.), com atividades artísticas e culturais, educação ambiental e reciclagem, expressão corporal, jogos cooperativos, brincadeiras lúdicas, entre outras atividades. Considerando que no Morro dos Macacos há a precariedade e descaso total do poder público em suprir necessidades básicas dos moradores (educação, cultura, moradia, trabalho, etc.), o Germinar pretende atuar não apenas nas importantes demandas culturais e afetivas das crianças, mas ajudando também na construção de uma identidade com propostas e iniciativas coletivas de poder popular, autonomia e protagonismo do povo.

PRÉ VESTIBULAR SOLIDARIEDADE

 O Pré-Vestibular Comunitário Solidariedade é organizado pelo  MTD “Pela Base!” e tem o apoio do Centro de Cultura Social (CCS – RJ) do Rio de Janeiro. Com este trabalho buscamos lutar, no campo da educação popular, para democratizar o acesso ao ensino superior, oferecendo ferramentas para que trabalhadores, e pessoas que não têm a possibilidade de pagar um pré-vestibular privado, possam ingressar em uma universidade pública. Para além desta questão mais imediata, o Pré Solidariedade também busca ser uma ferramenta que ajude a construir práticas políticas de participação e envolvimento do povo na discussão, reivindicação e solução de problemas sociais que nos afetam diariamente e na construção de novas propostas de fortalecimento do tecido social, sempre de forma horizontal e com autonomia.

O CCS – RJ se encontra na Rua Torres Homem nº 790, bairro de Vila Isabel.

Atividade de Grito dos Excluídos de Vila Isabel

O MTD Pela Base fez uma atividade com o objetivo de acumular e empoderar a comunidade. Ocupamos a Praça Barão (ou Praça 07) de Drummond (pois o povo não precisa pedir permissão para ir às ruas) em Vila Isabel e debatemos os problemas da comunidade (Morro dos Macacos e Vila Isabel) e suas possíveis soluções. […]

Nota de solidariedade aos camponeses de São João da Barra

(por: Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA) O Estado do Rio Janeiro vive um intenso processo de desagriculturalização e de desrespeito aos direitos fundamentais daqueles que produzem alimentos. Em São João da Barra, na região do Norte Fluminense, a construção do Complexo Portuário do Açu, obra financiada com recursos públicos do BNDES, está realizando a  […]

[urgente] Violência de Estado no Morro dos Macacos

Na tarde de hoje, após um arrastão no shopping Iguatemi, a Polícia Militar do Rio de Janeiro subiu o Morro dos Macacos para pegar os “culpados” atirando na entrada da comunidade. Como sempre, a violência institucional atinge com mais força as favelas.

Moradores acreditam que a  polícia matou um jovem da comunidade. Os moradores e moradoras estão apreensivos/a, pois a polícia e a UPP a impede de acessarem determinados espaços do morro e policiais foram flagrados recolhendo as cápsulas das balas. O clima é de total tensão.

O terrorismo de Estado continua afetando física e psicologicamente os que moram em comunidades. A polícia não está dialogando com a comunidade.

Solidariedade com o GEP

A todos os movimentos sociais, favelas, lutadoras e lutadores! Fundado no início de 2008, tendo participado, desde então, de diversas lutas no Morro da Providência – com os trabalhos de educação popular no Preparatório para Concursos Públicos de 1º grau, no Pré-Vestibular Comunitário Machado de Assis, na Alfabetização de Jovens, Adultas e Adultos da Providência e o apoio à […]

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.