ELAOPA Mais um passo dado para a integração dos que lutam!

X_Elaopa

O Encontro Latino Americano de Organizações Populares e Autônomas – ELAOPA, em sua 10ª edição, realizado no sul do Brasil na cidade de Viamão (Rio Grande do Sul) nos dias 25, 26 e 27 de janeiro último, buscou mais uma vez aportar grãos de areia e dar passos no intento de integração latino americana daqueles (as) que lutam.

Foram mais de 60 organizações, coletivos, agrupações sindicais e estudantis, movimentos sociais e iniciativas populares que participaram de diversas oficinas, comissões de discussão temáticas e espaços de confraternização e cultura, dividindo tarefas de limpeza e alimentação para um bom funcionamento do Encontro e construindo acordos e encaminhamentos para avançarmos nesse projeto popular e autônomo.

O tema transversal do Encontro foi o Plano IIRSA, apresentado por alguns companheiros responsáveis em uma das Plenárias Gerais e discutido nas diferentes Comissões temáticas. Além disso, a equipe organizadora do ELAOPA distribuiu jornal sobre essa iniciativa de “integração” (para quem?) latino-americana e alguns dos conflitos e lutas de resistência que vem buscando enfrentá-la e denunciá-la. As Comissões temáticas (Educação/Estudantil; Sindical; Terra e Meio Ambiente; Direitos Humanos; Gênero, etnia e sexualidade; Comunicação; Muralismo e Comunitário) também trabalharam para avançar no acúmulo e nos acordos necessários para movimentar a militância nos diferentes países. Além das comissões de discussão, diversas oficinas de participação aberta e livre foram ofertadas por diferentes pessoas e/ou grupos, no sentido de socializar experiências e discutir outros temas que não ganhavam lugar nas comissões de discussão.

Mas não só os debates e discussões ganharam presença no ELAOPA. Uma homenagem em memória ao companheiro Alberto “Pocho” Mechoso (lutador social uruguaio sequestrado e assassinado pela ditadura militar argentina em 1976 e que teve seus restos mortais identificados no ano passado e entregues aos seus familiares e vizinhos do bairro em que viveu e militou boa parte de sua vida, o Cerro em Montevidéu) foi realizada por um companheiro do Ateneu do Cerro, espaço social presente no encontro.   A memória não só ao companheiro, como a tantos outros que são referentes de nossa luta, reafirmou, uma vez mais, que não esqueceremos e jamais perdoaremos, pois nós, povos latino americanos não estamos e nem ficaremos quietos. E ao final de cada dia, a confraternização da companheirada que dançou ao som de muita música latino-americana com a apresentação das bandas La Digna Rabia, Farabute e Orquestra de Mulheres.

O X ELAOPA não deu respostas a todas os problemas que coletivamente precisamos enfrentar, mas estamos certo que reafirmou, uma vez mais, nosso compromisso enquanto lutadores e lutadoras sociais na construção de uma integração nossa, gestada desde baixo, desde os que lutam e para construir um Poder Popular.

Se escucha, se escucha! Arriba lxs que luchan!

Viva o X ELAOPA 2013!

Encaminhamentos finais da plenária:

Comissão de Comunicação:

– Agregar informação de comunicação pelo blog do ELAOPA – coletar os “feeds”  (alimentadores) dos blogs dos companheiros e coletivos para serem agregados no site do ELAOPA, para que todos possam saber o que estão fazendo durante o ano, em seus movimentos e localidades.

– Promover a conectividade entre os participantes do ELAOPA, através de nova ferramenta como salas virtuais temáticas. Ágora.cc (http://agora.cce http://agora.cc/tutorial.htm(em portugues – necessita tradução para espanhol) – O uso desta ferramenta possibilita trocas e interações continuadas entre os companheiros e coletivos entre os eventos, permitindo maior articulação comunicativa.

Comissão Sindical:

– IIRSA: cada org. tem responsabilidade de fazer discussão localmente sobre o tema.

– criar um informativo para divulgar o que significa o IIRSA e as ações que estão envolvidas.

– Dar solidariedade aos conflitos e dar resposta coordenadas diante das medidas de criminalização do protesto.

Comissão Comunitária:

– Atualizar mais o site do ELAOPA

– Nas localidades em que a Outra Campanha está sendo desenvolvida (Brasil), trabalhar num calendário comum.

-Realização de gestos de solidariedade (qualquer tamanho/proporção) aos companheiros presos – proposta 5 de fevereiro

Comissão DDHH:

– Elaborar uma nota de repúdio, do ELAOPA, sobre o acontecido, solidariedade aos presos de Bariloche. Na frente do consulado de Argentina.

– Agitar em nossos países campanhas de denúncia a participação de grupos econômicos que foram beneficiados e buscar maiores informações de grupos que tenham tido participação em diversas ditaduras.

– Organizar seminários sobre o tema Criminalização da pobreza e Memória, Verdade, Justiça nos locais onde estamos inseridos. Divulgar a organização destes seminários com antecedência para que as organizações enviem relatos sobre a questão em seus devidos países.

Comissão de gênero, sexualidade e etnia:

-Articulação de um calendário de lutas em comum, com a proposta inicial de pelo menos duas atividades por ano, uma em cada semestre, seguem datas comuns à América Lartina e as propostas de debate:

-Que haja a possibilidade de tomada de datas regionais em memória à pessoas que sofreram opressão de gênero – “Que vivam eternamente as mulheres que morreram lutando”;

-Realizar a denúncia massiva e escrachos a agressores, independentemente de sua inserção política;

Comissão Terra:

– Área de publicação: material de formação de análise descritiva, com mapa de conflitos, de obras que estão sendo feitas, dos impactos. Material de trabalho de base (de difusão), a partir do jornal que foi impresso do ELAOPA, construir material adaptado a cada local.

– Mobilização: reforço do calendário aprovado no último ELAOPA de São Paulo, onde entram datas importantes, com prioridade para 5 de junho, como já foi definido e trabalhar a consigna nas mobilizações: fora IIRSA.

Comissão de Educação:

– garantir a criação de uma lista de e-mails e espaço no sitio do ELAOPA para que haja a troca de materiais e a socialização de nossas experiências

– Avançar na definição de uma linha de ação conjunta como educadores libertários a nível regional, nacional e latino-americano

Comissão estudantil:

Sem propostas gerais

Comissão muralismo:

– produção de mural no 5 de junho (massacre de bágua no peru)

– produção de mural no 11 de Outubro (ultimo dia de liberdade dos povos originários)

– Produção de cartilha com técnicas muralistas

www.elaopa.org

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s